terça-feira, 29 de abril de 2008

O QUE SÃO CÉLULAS

O QUE SÃO CÉLULAS 
A Bíblia compara a Igreja de Cristo ao corpo humano, mostrando que diversos membros compõem um mesmo corpo. A célula é a base de todo organismo, e a somatória delas é o que compõe o corpo.
Assim também é com a igreja: a célula é o que chamamos de comunidade cristã de base, um grupo de pessoas que se reúne semanalmente para comunhão, adoração, edificação e evangelização. Mas como o que compõe o corpo é a somatória de todas as células semanalmente para uma celebração conjunta no templo.
As Escrituras ordenam desenvolver relacionamentos de edificação mútua. Congregar não se resume apenas em louvor e pregação, mas também oração e ministração uns aos outros (Hb. 10:24,25). Cada membro do corpo de Cristo é um sacerdote e deve servir a seus irmãos no Senhor; e a célula é o lugar onde melhor este princípio pode ser praticado.
Nosso estatuto social rege que um dos requisitos básicos para aceitar alguém como membro, é que ele seja integrante de uma célula. A célula é o que de mais importante há na igreja; nada, absolutamente nada deve concorrer com ela.

AS DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE UMA CÉLULA E UM GRUPO CASEIRO.
Não podemos deixar a célula se transformar em um grupo caseiro, ou em um grupo somente de comunhão.
A célula é um grupo que se reúne em uma casa, mas não é um grupo caseiro.
Na célula tem muita comunhão, porém ela não é somente um grupo de comunhão .
Algumas definições do grupo caseiro.
É um grupo que se reúne semanalmente e geralmente é centralizado, em torno de um líder que traz uma mensagem previamente preparada por ele mesmo.
A célula também se reúne semanalmente, porém não é centralizada, ela tem um líder - que chamamos de facilitador - e auxiliares, que conforme as reuniões acontecem, estão sendo treinados e preparados através de responsabilidades que lhes foram delegadas pelo facilitador.
O assunto embora seja modulado pelo líder tem uma veia central que é a palavra do culto de domingo à noite.
O grupo caseiro geralmente reproduz na casa, a liturgia dos cultos realizados na igreja.
A célula através da oração e preparação do líder, gera a unção, porém ela nada tem a ver com os cultos realizados no templo.
O grupo caseiro acontece.
A célula exige preparação e programação.
A célula tem que ser pensada desde o começo da semana.
Quem vai fazer o "quebra-gelo" na célula (um momento de descontração ou reflexão, com propósito e dentro do tempo estabelecido de no máximo cinco minutos), Deus pode falar em uma situação de "quebra-gelo"?
Claro que sim, pode-se conversar sobre os testemunhos previamente, que devem ser de dois ou no máximo três, os cânticos também devem ser delegados a uma pessoa que se identifique com esta área, e a mesma deve se esforçar para levar os cânticos digitados. Quem vai preencher o relatório. Exposição da palavra, e oração pelos enfermos e demais situações e tempo de comunhão.

A PROPOSTA DA CÉLULA NÃO PODE SER A MESMA DO CULTO.
O incrédulo tem muita reserva desse sistema chamado igreja e ainda existe muito preconceito de nossas liturgias. A prova disso é que a maioria das pessoas vem a igreja porque estão no fundo do poço, é o ultimo lugar que elas procuram.
Se elas estão cheias de reservas com a igreja, a célula então, tem que ser diferente do que acontece na igreja.
Quanto a funcionalidade, basta olharmos para as maiores igrejas do mundo, algo tão simples mas que funciona, às vezes pensamos que é preciso muita coisa mas se você honrar a visão, Deus vai te honrar.
Não é algo quadradinho, mas ela precisa ter algumas seqüências para que ela possa alcançar seu objetivo, comunhão, edificação, integração, conversão, consolidação, e principalmente a vida de Deus.
O grupo caseiro gera comodismo, porque ninguém faz nada e, em um ambiente onde as pessoas são acomodadas, não há aprendizado e nem crescimento.
A célula gera oportunidade para as pessoas servirem. A célula distribuiu tarefas.
O grupo caseiro não se multiplica porque não gera líderes.
A célula se multiplica porque gera líderes.
Compartilhar:
Anterior Inicio

Um comentário:

  1. " as vezes nos atarefamos demais com os nossos trabalhos rotineiro que esquecemos do nosso verdadeiro trabalho que é pregar as boas novas,que até mesmo antes do nosso nascimento Jesus já havia nos contratado para este fim. é meu irmão christian este é o nosso verdadeiro trabalho, o talento já nos foi dado.vamos investir "

    ResponderExcluir

Scroll To Top